Seja bem-vindo ao Repórter Especial

acompanhe-nos:

SERVIDOR PÚBLICO

Tribunal de Justiça exonera servidores acusados de extorquir SindSaúde
Decisão atinge 3 pessoas que teriam negociado liberação de documentação por R$ 214 mil
Por Repórter Especial
20/05/2019 - 22h50 - Atualizado em 20/05/2019 - 22h53
Rafaela Felicciano/Metrópoles

 

Três servidores públicos foram exonerados de seus cargos, após decisão do Tribunal de Justiça, que deferiu demissão a partir de procedente caso de extorsão no SindSaúde. O caso aconteceu na gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), e envolvem o ex-assessor da Vice-governadoria, Valdecir Medeiros, e os servidores Edvaldo Simplício da Silva e Christian Michael Popov.

Em 2016, esses servidores foram acusados de lavagem de dinheiro e concussão, quando usam do cargo para exigir vantagens e benefícios. Eles pediram dinheiro a então presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, para evitar que o órgão perdesse recusos por falta de certidões.

Na ocasião, a 3ª Vara Criminal de Brasília condenou os acusados, graças a Marli Rodrigues, que denunciou o caso à Casa Civil do DF, a Polícia Civil (PCDF) e também ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que iniciou as investigações.

Dessa vez, a 7ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal considerou as acusações procedentes e determinou pela exoneração de ambos, concluindo ser um caso de enluio, segundo o juiz Paulo Affonso Carmona. Os réus ainda podem recorrer da decisão.

 

voltar página anterior
IR AO TOPO