Seja bem-vindo ao Repórter Especial

acompanhe-nos:

BASTIDORES

Caso Marielle: porteiro afirma que errou ao dizer que havia falado com “seu Jair”
Ele voltou atrás do que havia dito que, no dia do assassinato de Marielle e Anderson
Por Repórter Especial
21/11/2019 - 09h37
Foto: Agência O Globo

O porteiro do Condomínio, onde o presidente Jair Bolsonaro tem casa, no Rio de Janeiro, prestou novo depoimento à Polícia Federal (PF). Em apuração feita pelo Jornal Nacional da Rede Globo, a reportagem mostrou que ele voltou atrás sobre o que disse à Polícia Civil (PC) por duas vezes no mês de outubro. Uma delas, disse que no dia do assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson, um dos acusados do crime entrou no condomínio dizendo que iria à casa 58, de Bolsonaro.

Em seu depoimento à PF, ele mudou toda a sua versão. Segundo fontes ouvidas pelo JN, ele afirmou que errou ao dizer que havia falado com o “Seu Jair” e que se equivocou ao anotar o número 58, no registro da portaria. Ele teria alegado que, quando chamado a depor pela PC, ficou nervoso e não se corrigiu, mesmo sabendo que haveria errado.

voltar página anterior
IR AO TOPO